A desconexão

Por Domingos Neto A noite foi muito mal dormida. E já não havia começado muito bem. O seu filho de 5 anos de idade tinha chegado da escola naquele final de tarde com dores de cabeça. Vomitou e, logo após tomar um banho, caiu no sono em sua cama, ele a segurar a sua mão….

A pescaria

Os primeiros raios do dia surgem naquela manhã de início de outono. No horizonte, um temporal se forma. Daqueles envoltos em cascas escuras, de um cinza chumbo a expelir luzes e anunciar os estrondos. Tempestade a se aproximar do pescador que, a poucas milhas náuticas da costa, distribui os losangos de sua rede nas águas…

Quando uma paixão te decepciona

Alimentava essa paixão desde muito tempo. Entre outras – sim é possível termos mais de uma ao mesmo tempo, falavam que era a preferida. Ficava à frente das demais. Talvez um pouco de exagero, mas com certeza ela ocupava um lugar de destaque em seu coração. Os momentos que antecediam os encontros eram sempre precedidos…

Fui ali falar com Deus V

O outono chegara com frio e chuva fina nesta parte da região sul do Brasil. Em um dos primeiros finais de semana da nova estação, Poletto optara por fazer sua caminhada em direção a um presídio. Encontraria com indivíduos normalmente invisíveis ou apenas visíveis em seus defeitos, buscando ver, em suas histórias, as verdades não…

O velho estancieiro

João Gango é um velho estancieiro da cidade gaúcha de São Borja. Havia passado por uns maus bocados nos anos finais da década de 1990. Viu o seu negócio e de seus companheiros patinarem. A participação da agropecuária da sua cidade no PIB do Estado e do Brasil só diminuía. Asconversas nas rodas de chimarrão eram só sobre como honrar – ou não –, as…

Marielle

Ouço, daqui de longe, os tiros Que em tua fronte ardem Em um sopro de vida, suspiros Minhas lágrimas vertem De raiva desses rasteiros Que de valentes se revestem   O alvo tem alma O alvo tem voz O alvo tem gênero O alvo é negra   Feminicídio Misoginia Homofobia Covardia   Miraram em teu…

Telefonema para a mãe 

Por que depois de tanto tempo, Tantas experiências vividas, Telefonar para a mãe dure tão pouco Como se isso não importasse em nossas vidas?   Será por que como já vivemos tudo juntos, Sabemos o que um falaria E o que o outro responderia, Ou por que filhos mais velhos são tolos?   Tolice não explorar o…

Fui ali falar com Deus IV

– Eu acho que não estou dando tempo suficiente. – assim, Poletto começou a conversa. Estávamos dentro do ônibus indo de Viamão à universidade. Eu havia dormido na casa dos capuchinhos na noite anterior, por conta de uma reunião em que discutimos a qualidade do transporte coletivo na região onde eles moravam. Na casa, viviam…

De novo, resoluções de ano novo

– Pronto. Começamos agora. – disse Camila a Domingos assim que ele chegou à cozinha, antes mesmo de lhe dar bom-dia. À mesa, descansavam sobre a toalha xadrez em bege e vermelho uma tigela com granola orgânica, meio mamão papaia, uma bisnaga de mel, uma garrafa de iogurte natural e duas fatias de pão integral….

Fui ali falar com Deus III

“Este final de semana passei no lixo”, disse Poletto em mais uma de nossas conversas de atualização da sua caminhada. “Como assim ‘no lixo’?”, respondi sem entender o que ele falava. Será que havia tido um final de semana muito ruim, algo de muito errado havia acontecido com ele, imaginei. “Fiquei sábado e domingo no lixão, acompanhando…